Hangzhou

11138574_1082103831817732_6430751766891149316_nConhecida como uma das cidades mais belas da China, Hangzhou, localizada a 180 quilômetros a sudoeste de Xangai, possui belas paisagens naturais e variações extremas de temperatura durante o ano: de -10 a 42 graus Celsius. O verão sufocantemente quente e úmido limita o turismo dos menos condicionados, e caminhar a céu aberto sob o forte sol pode se tornar uma tarefa árdua. Um dos lugares mais visitados da cidade é o West lake, um patrimônio mundial da UNESCO. O parque é extenso e a caminhada pode durar muitas horas, mas um curto passeio já revela pontos históricos e uma flora exuberante. Vários cenários inspiraram poetas e artistas chineses durante várias dinastias. E continuam a inspirar… Para cada época do ano, diferentes locais dentro do parque oferecem uma vista inesquecível. No verão, por exemplo, a piscina natural   onde várias flores de Lotus repousam toda sua majestade é um colírio para os olhos, enquanto o olfato se delicia com a fragrância suave que fica no ar.  De barco, uma breve visita a uma ilhota, chamada Lesser Paradise Island, te transporta para o local que, por sua beleza, se tornou o cenário para o verso da nota de um Yuan. Durante as noites claras a Lua é refletida no Lago. No festival de Outono, velas são colocadas dentro de orifícios esculpidos em três torres de pedras construídas na água nas proximidades da Lesser Paradise Island. Nessa época, o Lago passa então a refletir em suas águas não só uma, mas muitas Luas.

11659455_1082103985151050_2626201833121507035_n
Templo Leifeing ao fundo

O West Lake também é palco para várias histórias de amor. A mais famosa é ainda hoje contada em diversas óperas Chinesas, filmes e series de televisão. A lenda diz uma serpente branca vive aprisionada no templo Leifeing (erguido em 975 d.C) no West Lake. Antes, contudo, ela vivia livre no Lago e praticava magia Taoista para se tornar imortal.  Ao atingir seu objetivo, a serpente branca despertou a inveja de um outro espírito (o de uma tartaruga de água doce) que também treinava magia. Esporadicamente a serpente branca assumia a forma humana: uma bela mulher, chamada Bai Suzhen. Durante um festival (Qingming Festival), Bai Suzhen conhece e se apaixona por Xu Xian. Os dois se casam. A essa altura, o invejoso espírito da tartaruga também já possuía poderes suficientes para assumir a forma humana. Ele então revela a Xu Xian a verdadeira identidade de Bai Suzhen e a aprisiona no Templo Leifeing.  Em 1929, devido a ação do tempo e da falta de reparos o Templo Leifeing colapsou. Em seguida, testemunhas garantem ter visto uma bela mulher vagando pelas redondezas. Em 2002, o novo Templo Leifeing foi aberto ao público construído sobre as ruínas do anterior. Casais apaixonados suspiram ao perambular pelo parque na esperança de que Bai Suzhen tenha finalmente reencontrado Xu Xian.

10450749_1082103275151121_1685378121427407710_nLugares para meditar e renovar o espírito não faltam em Hangzhou. Um verdadeiro retiro para a alma. Essa é literalmente a tradução de um dos maiores e mais ricos templos budistas de toda China: o Templo Lingyin. O monastério, que foi construído em 378 d.C, seria realmente o lugar ideal para fugir da agitação mundana, se não fosse um dos lugares mais agitados e apinhados de turistas de toda a China. Um verdadeiro treinamento de paciência e concentração para os monges que entoam orações enquanto pessoas barulhentas e desordenadas caminham pelos arredores. Ao todo são nove construções entre templos menores e dormitórios que abrigam em torno de três mil monges cercados por uma enorme muralha que teoricamente os protegeria do mundo exterior. Apesar do voto de pobreza e simplicidade, o preço da entrada para visitar o templo é salgado, mas em compensação são oferecidos incensos para serem queimados em homenagem aos deuses. Apesar de se designarem descrentes, vários chineses disputavam um espaço diante dos imensos incensários distribuídos por todo o local. Alguns simplesmente acendiam e saiam, outros (provavelmente verdadeiros budistas) praticavam um ritual, e uma espécie de oração durante todo processo.

Voltando ao West Lake, ali pertinho a floresta Yunqi dá um frescor merecido a nossa escaldante jornada. O caminho é cercado por milhares de bambus e árvores de até mil anos. Chamada de purificadora da mente, a lagoa dentro do parque serve de ponto de descanso. Mais uma bela vista na cidade dos cenários encantadores.

Escrito por

Nascida na capital federal, morei nos EUA, Itália e atualmente me encontro no país mais populoso do mundo. Isso mesmo, estou morando na China, mais precisamente na cidade de Hefei. Sinta-se a vontade para procurar essa pequena cidade (para os parâmetros chineses) de mais de 7 milhões de habitantes no mapa. Sou formada em Física pela Universidade de Brasília e PhD em astrofísica pela universidade de Roma. Sempre ávida por dividir conhecimento, não somente no campo das ciências, mas também as minhas experiências pessoais , preferências literárias, etc. O leque é muito grande, então por simplicidade, digamos que gosto de debater sobre tudo e sobre nada, sobre qualquer coisa der na telha.

Um comentário em “Hangzhou

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s